8 dicas para um melhor relacionamento com a imprensa

Um dos grandes desafios das empresas atualmente é a consolidação e a manutenção de uma boa imagem. Aprender a se relacionar melhor com os jornalistas e aproveitar de forma produtiva o espaço que a mídia oferece são diferenciais importantes.

Ser fonte é uma função de grande responsabilidade. Por isso, ao participar de uma entrevista, lembre-se que você é um embaixador da marca que representa. Dessa forma, é essencial que tenha atenção com postura, imagem pessoal e tema da entrevista.

Confira algumas dicas:

1 - Caso você seja designado como porta voz da empresa em que atua e tenha a oportunidade de conceder uma entrevista, prepare-se anotando as prováveis perguntas e analise as respostas apropriadas. Uma dica interessante é treinar as respostas em frente a um espelho.

2 - Ao ser procurado por um jornalista, mostre-se receptivo e seja gentil. Está permitido conversar sobre amenidades, mas tenha sempre em mente que todas as informações trocadas durante a conversa podem ser utilizadas na reportagem.

3 - Antes da entrevista começar, faça uma exposição geral do assunto. E, caso perceba, durante a conversa, que o jornalista não captou exatamente o que você quis dizer, não há problema em repetir o que foi dito, repassar os principais pontos e soletrar palavras difíceis como nomes ou termos técnicos.

4 -  Durante uma apresentação ou entrevista, se for questionado sobre algo que não souber responder instantaneamente, ou caso não tenha em mãos algum dado, pergunte se pode enviar em seguida ou, se possível, faça uma projeção. Se prometer enviar alguma informação posteriormente, não deixe de cumprir.

5 - Não repita comentários negativos ou calúnias. Comente apenas os fatos. Procure concentrar a resposta em declarações positivas e não caia na armadilha de especular sobre hipóteses. Comentários sobre declarações de outros envolvidos também devem ser evitados.

Importante: o jornalismo gosta de provocar polêmicas. Evite especular sobre o que ainda vai ser feito – e pode não acontecer.

6 -  A prática de repassar uma informação off – com câmeras e microfones desligados e com a condição de que seu nome não será divulgado em caso de publicação – não é recomendada, salvo quando orientada ou acompanhada pela Assessoria de Imprensa ou pelo Marketing da empresa em que trabalha.

7 - Nunca peça ao repórter para lhe mostrar o texto antes de publicá-lo, a não ser que ele ofereça. Também é importante saber que uma vez divulgada a entrevista ou reportagem, não é possível assegurar que ela seja “apagada” ou “corrigida”, caso alguma informação equivocada tenha sido publicada.  Compete ao entrevistado e à Assessoria de Imprensa esforçarem-se para que apenas informações corretas sejam divulgadas.

8 -  É importante ter em mente que quanto mais acessíveis são as empresas e as fontes para a imprensa, mais elas se consolidam entre os contatos dos jornalistas. No jornalismo, tudo é para ontem, por isso quanto mais agilidade nas marcações, melhor. Por outro lado, não é possível ter controle da agenda do veículo e, muitas vezes, por mais que uma entrevista tenha sido agendada com antecedência, não há como garantir que ela não seja derrubada por uma pauta factual.